Goodreads

Destaques

0 A Minha Avó Pede Desculpa | Opinião


Wook.pt - A minha avó pede desculpaElsa tem sete anos de idade, quase oito, e é diferente. Para já, tem como melhor - e única - amiga a avó de setenta e sete anos de idade, que é doida: não levemente taralhoca, mas doida varrida a sério, capaz de se pôr à varanda a tentar atingir pessoas que querem falar sobre Jesus com uma arma de paintball, ou assaltar um jardim zoológico porque a neta está triste. Todas as noites, Elsa refugia-se nas histórias da Avozinha, cujo cenário é o reino de Miamas, na Terra-de-Quase-Acordar, um reino mágico onde o normal é ser diferente.

Quando a Avozinha morre de repente e deixa uma série de cartas a pedir desculpa às pessoas que prejudicou, tem início a maior aventura de Elsa. As cartas levam-na a descobrir o que se esconde por detrás das vidas de cada um dos estranhíssimos moradores de um prédio muito especial, mas também à verdade sobre contos de fadas, reinos encantados e a forma como as escolhas do passado de uma mulher ímpar criam raízes no futuro dos que a conheceram.

A minha avó pede desculpa é uma belíssima história, contada com o mesmo sentido de humor e a mesma emoção que o romance de estreia de Fredrik Backman, o bestseller internacional Um homem chamado Ove.


Autor: Fredrik Backman    
Editor: Porto Editora (Março, 2018) 
Género: Romance
Páginas: 336
Original: Min mormor hälsar och säger förlåt (2013) 
 Goodreads Choice Award Nominee for Fiction (2015)


outros livros de Fredrik Backman →


opinião
★★★★☆

Demasiado madura para os seus sete anos, Elsa tem como melhor amiga a avó, a melhor contadora de histórias de sempre!
É nestas histórias que Elsa tem encontrado refúgio para os problemas da vida real, nomeadamente o bullying que sofre na escola e as mudanças no seio familiar, com o divórcio dos pais e agora o nascimento de um novo irmão. E é por isso que a súbita perda da avó deixa Elsa completamente devastada e desamparada. Sem a avó, apesar de toda a sua perspicácia, Elsa não passa de uma menina incompreendida, perdida num mundo de adultos ainda mais desorientados do que ela.

No entanto, é justamente quando a perde que Elsa acaba por ficar a conhecer melhor a avó, graças a uma espécie de Caça ao Tesouro que ela orquestrou antes de partir... Além de descobrir imensas coisas sobre o passado da avó, Elsa fica também a saber mais sobre os vizinhos e sobre a ligação destes à sua avó. Assim, a menina acaba por perceber que os contos de fadas eram mais do que simples histórias e que têm mais verdade do que ela alguma vez imaginou...

O ponto forte do livro são, sem dúvida, as suas personagens; a construção de cada uma e a interacção entre elas (especialmente avó e neta). O escritor faz questão de nos mostrar como é que cada um dos intervenientes chegou onde chegou e porquê, impelindo-nos para além do interesse e da curiosidade em relação a estas pessoas...levando-nos a sentir carinho por elas.

Este é o segundo livro que leio do sueco Fredrik Backman e, apesar de ter gostado mais de Um homem chamado Ove, posso dizer que gostei imenso de A minha avó pede desculpa. Divertido e comovente, este é um livro sobre ser diferente, sobre o que isso representa na família e na amizade e de como tal se deve fazer sempre acompanhar de amor, perdão e compreensão (de ambos os lados).
«Só as pessoas diferentes podem mudar o mundo», costumava observar a Avozinha. «Nunca uma pessoa normal mudou porcaria nenhuma.» 86

Frases Preferidas:
«Quando não conseguimos livrar-nos do mau, temos de o enterrar por baixo de mais boazices» 15

«Só as pessoas diferentes podem mudar o mundo», costumava observar a Avozinha. «Nunca uma pessoa normal mudou porcaria nenhuma.» 86

«Para lhe ensinar que nem todos os monstros começam por ser monstros, e que nem todos os monstros se parecem com monstros. Alguns trazem a sua monstruozidade por dentro» 117

«Porque nem todos os monstros eram monstros, a princípio. Alguns são monstros nascidos da dor.» 118


«É estranho como o amor e o medo vivem tão perto um do outro» 179

View all my reviews




Nenhum comentário:

Postar um comentário