Goodreads

Destaques

0 A Garça (Il Romanzo di Ferrara #5)


 Numa madrugada de 1947, Edgardo Limentani, proprietário judeu de Ferrara, acorda cedo para uma caçada. Dentro do barril, enquanto olha patos e galeirões sem conseguir disparar, é tomado por uma estranha lucidez: vê-se a si próprio desprendido do mundo, fora do curso da vida, sem afetos, sem apreço por ideias ou ideologias, morto por dentro. Uma garça em voo baixo, muito próxima, arranca-o ao seu langor. Limentani observa-a - a sua grácil morfologia -, agora desperto, o coração pulsando contra o peito. Dois tiros são disparados e a ave é atingida. A perplexidade da garça, primeiro, e a lenta agonia que se segue vão ligar-se à perceção que Limentani tem de si próprio e vão lançá-lo num longo desespero. A Garça é uma novela delicada e pungente que, centrada na angústia de uma crise pessoal, retrata uma sociedade cuja ordem se aproxima do fim.


Autor: Giorgio Bassani
Editor: Quetzal (Janeiro, 2013)
Género: Romance
Páginas: 200
Original: The Heron (1968)


A Garça corresponde ao 5º volume do conjunto Il Romanzo di Ferrara, composto por um total de seis livros. Em Portugal estão editados outros dois volumes desta mesma série:  Os Óculos de Ouro (#2) e O Jardim dos Finzi-Contini (#3).
Cinque Storie Ferraresi (#1), Dietro La Porta (#4) e L'odore del Fieno (#6) são os restantes volumes de Il Romanzo di Ferrara, para já ainda não editados no nosso país. 

Os Óculos de Ouro (Il Romanzo di Ferrara #2)

O cenário é o da pequena cidade de Ferrara durante os anos 30 - os anos do fascismo -, com a sua burguesia conservadora e moralista, típica da província italiana. É aí que se desenrola a história de um médico (Athos Fadigati) moderno e distinto oriundo de Veneza, o homem dos óculos de aros de ouro - que por vezes brilham na obscuridade de sítios mal frequentados aos olhos da cidade. A condenação moral não cessa de germinar e, entre as tardes passadas na praia e as noites nos salões do hotel da estância balnear, a burguesia de Ferrara assistirá ao escândalo - um misto de sexo, religião, política e inveja provinciana.
Um romance belíssimo e comovente (já adaptado ao cinema, com interpretações de Philippe Noiret, Rupert Everett e Stefania Sandrelli) sobre a solidão como preço da rebeldia e da diferença.


Autor: Giorgio Bassani
EditorQuetzal (2011)
Género: Romance
Páginas: 128
Original: Gli occhiali d'oro (1958)

O Jardim dos Finzi-Contini (Il Romanzo di Ferrara #3)

Os Finzi-Contini são uma das mais tradicionais e refinadas famílias da intelligentsia judia de Ferrara, nos anos que antecedem a Segunda Guerra Mundial. Com o fascismo a apoderar-se rapidamente de Itália, os seus domínios em torno da mansão — amplos e murados —são o local de prazer e segurança dos últimos da linhagem. No jardim, as personagens surgem ligadas por um destino comum que as isola do resto do mundo. E o jardim não configura apenas o símbolo de refúgio; é também o derradeiro reduto da resistência contra a barbárie fascista. Mas um clima opressivo pressagia a catástrofe e, surda e implacavelmente, os acontecimentos vão precipitar-se. O Verão no jardim afastará temporariamente a treva. E nesse Verão, entre paixões cruzadas, vai nascer um amor não-correspondido. O Jardim dos Finzi-Contini, a obra-prima de Giorgio Bassani adaptada ao cinema por Vittorio de Sica, é um romance sobre o fim de uma ordem social, que evolui com a lenta cadência da memória.


Autor: Giorgio Bassani
EditorQuetzal (2010)
Género: Romance
Páginas: 380
Original: ll giardino dei Finzi-Contini (1962)


Sobre o autor...
Giorgio Bassani é um dos grandes escritores europeus do século XX. A sua obra foi galardoada com os prémios literários Veillon, Strega, Campiello, Viareggio e Nelly Sachs. Os seus livros mais importantes estão reunidos numa obra maior que se intitula Il romanzo de Ferrara.
Além de escritor, Bassani foi editor da mítica Feltrinelli, onde publicou nomes como Giuseppe Tomasi di Lampedusa. Segundo o jornal The Guardian, «Giorgio Bassani é uma das grandes testemunhas do século [XX] e um dos seus maiores artistas.»

Nenhum comentário:

Postar um comentário