Goodreads

Destaques

0 Série Miss peregrine | Opinião

Foto de Tempo de Ler.

O Lar da Senhora Peregrine para Crianças Peculiares
Miss Peregrine #1



Wook.pt - O Lar da Senhora Peregrine para Crianças Peculiares
  Uma ilha misteriosa. Uma casa abandonada. Uma estranha coleção de fotografias peculiares. 
  Uma terrível tragédia familiar leva Jacob, um jovem de dezasseis anos, a uma ilha remota na costa do País de Gales, onde vai encontrar as ruínas do lar para crianças peculiares, criado pela senhora Peregrine.
  Ao explorar os quartos e corredores abandonados, apercebe-se de que as crianças do lar eram mais do que apenas peculiares; podiam também ser perigosas. É possível que tenham sido mantidas enclausuradas numa ilha quase deserta por um bom motivo. E, por incrível que pareça, podem ainda estar viva as...
  Um romance arrepiante, ilustrado com fantasmagóricas fotografias vintage, que fará as delícias de adultos, jovens e todos aqueles que apreciam o suspense. 

Autor: Ransom Riggs
EditorBertrand Editora (Maio, 2016)*
GéneroLiteratura Fantástica > Young Adult
Páginas: 344
Original: Miss Peregrine's Home for Peculiar Children (2011)
* Reedição 



Opinião:
Bem, é como se costuma dizer: «não julgar um livro pela capa»...só que neste caso, nem pela imagem da capa nem pelas imagens no interior. «O Lar da Senhora Peregrine para Crianças Peculiares» acabou por não ser exactamente o que eu estava à espera...

O ponto forte deste livro é definitivamente a sua originalidade. As excêntricas fotografias vintage não servem apenas de enfeite, fazem realmente parte integral da história e a sua arrepiante autenticidade confere ao livro um estímulo visual muito apelativo. 

A primeira metade é maravilhosa: fantasia/sobrenatural, ficção histórica, suspense...tudo encaixado numa massa consistente que mistura realidade e pertinências da vida com estranhas fantasias. 

Fiquei agarrada ao livro logo no primeiro instante mas, lamentavelmente, a partir do momento em que a história foi revelada, o meu fascínio pelo livro foi decaindo, principalmente por as minhas expectativas pessoais me apontarem numa direcção mais séria, mais enfermiça e definitivamente muito mais sombria. Confesso que me senti um bocadinho ludibriada pela aparência deste livro. 

Contudo, quando apreciado por aquilo que verdadeiramente é e no género em que se encaixa, é uma leitura interessante e promissora. O tom honesto, simples e bem humorado da narrativa torna a leitura muito fácil e agradável, fluindo a um ritmo bastante rápido. Alguns aspectos podiam ser mais trabalhados mas fica a esperança que estas lacunas sejam preenchidas no próximo livro, já que se trata de uma série. 

Tenho a mesma esperança para o próprio protagonista que precisa claramente de desenvolvimento. Claro que de um pai que vive uma existência inútil e de uma mãe fútil e egocêntrica só poderia sair um miúdo que não vê além do próprio nariz e que se queixa de tudo quando é óbvio que nunca enfrentou dificuldade alguma. Jacob transparece como uma concha vazia de essência contraditória o que é problemático já que ele próprio é o narrador!

Ao contrário do habitual, a personagem principal não cresce ou amadurece ao longo do livro, antes parece que retrocede e perde consistência. Quase como se começássemos a acompanhar um jovem adulto bastante pragmático e acabássemos com um miúdo egoísta. 

Desde bem pequenito que Jacob se delicia com as histórias mágicas do seu avô. 

Órfão de guerra, o avô de Jacob foi levado para um lar de acolhimento no País de Gales. Um «paraíso», como ele lhe chamava, destinado a «manter as crianças a salvo dos monstros». Aqui, viviam também algumas crianças bastante peculiares...Não como o avô de Jacob cuja única e sentenciosa peculiaridade - ser judeu - precisava de ser afastada dos monstros nazis; mas crianças verdadeiramente peculiares cujas particularidades precisavam ser escondidas de outro tipo de monstro...

Fazendo as delícias da inocente imaginação de Jacob, o avô Portman partilha não só as suas fantásticas histórias destes tempo, mas também fotografias onde figuram estes estranhos protagonistas.

Agora com dezasseis anos, Jacob já não acredita em histórias da carochinha...ou pelo menos não acreditava até o seu avô ser brutalmente assassinado por uma criatura que simplesmente não é suposto existir...

Uma viagem ao passado da vida do avô irá mostrar-lhe que a sua vida não era um fantasioso conto de fadas...era uma história de terror...


Cidade Sem Alma
Miss Peregrine #2
  Jacob Portman chegou ao Lar da Senhora Peregrine para Crianças Peculiares em busca de respostas para a misteriosa morte do seu avô - mas encontrou ainda mais mistérios… 
  Depois de viajar no tempo até 1940, Jacob conhece as crianças peculiares - rapazes e raparigas com poderes sobrenaturais -, e a senhora Peregrine, que toma conta delas e as protege das perigosas criaturas que parecem determinadas a exterminá-las. 
  Quando o lar é destruído e a senhora Peregrine fica em perigo, Jacob, com os seus recém-descobertos poderes, junta-se aos seus novos amigos para tentarem salvá-la. Contudo, as ruas de Londres durante a Segunda Guerra Mundial não são nada seguras para um grupo de crianças sozinhas… 
  A aventura d'O Lar da Senhora Peregrine para Crianças Peculiares continua em Cidade sem Alma, onde Jacob e os seus amigos têm de enfrentar desafios inimagináveis para se salvarem.

Autor: Ransom Riggs
EditorBertrand Editora (Julho, 2015)
GéneroLiteratura Fantástica > Young Adult
Páginas: 392
Original: Hollow City (2011)

Opinião:


Ora aqui está um livro “peculiar”!...


Esteticamente é encantador para todos os que apreciam o livro também como objecto, não deixando o seu conteúdo de nos levar numa viagem para lá de fantástica


Riggs partiu de uma ideia fenomenal para criar uma história maravilhosa, cheia de aventuras e bizarrices, personagens inesquecíveis, viagens no tempo e muitas, muitas surpresas



Neste segundo livro da série, por estar já dentro do assunto, pareceu-me que a narrativa funciona muito melhor, dando-nos oportunidade para apreciar as distintas personalidades das crianças e para nos afeiçoarmos a cada uma delas. 



Tal como o seu avô, Jacob é um destruidor de sem-almas com capacidade para sentir a presença destes monstros à distância. Depois da tutora das crianças peculiares, Alma Peregrine, ter sido transformada em pássaro, Jacob compromete-se a ajudá-las a salvar Miss Peregrine. Assim, o grupo parte numa perigosa aventura que os levará a uma Londres devastada pela Segunda Guerra Mundial, onde monstros humanos e monstros fantasiosos actuam em simultâneo.



Cada uma das crianças põe o seu talento peculiar (sobrenatural) a funcionar para ultrapassar os diversos obstáculos que vão surgindo enquanto conhecem novas personagens pelo caminho, até chegarem à terrível revelação do verdadeiro objetivo dos errantes. 



Além de fazer um trabalho estupendo neste livro, Ransom Riggs encaminha a história numa direção muito promissora, terminando Cidade Sem Alma de uma forma que me deixou a sofrer pelo próximo livro!





Biblioteca de Almas
Miss Peregrine #3
Wook.pt - Biblioteca de Almas  A aventura que começou em O Lar da Senhora Peregrine para Crianças Peculiares e que continuou em Cidade sem Alma chega agora a uma emocionante conclusão em Biblioteca de Almas. Jacob Portman, o herói que viajou no tempo para encontrar as crianças peculiares, explora a sua peculiaridade e descobre um poder até então desconhecido. 

Acompanhado de Emma Bloom, a rapariga que consegue produzir fogo com as mãos, e Addison MacHenry, um cão capaz de localizar qualquer peculiar, parte numa viagem ao passado para tentar salvar os seus amigos peculiares… e o futuro de todos eles.

Autor: Ransom Riggs
EditorBertrand Editora (Fevereiro, 2016)
Género: Literatura Fantástica > Young Adult
Páginas: 424
OriginalHollow City (2011)

Opinião:

É sempre bom colocar um ponto final numa série que se tem vindo a acompanhar e, nesse sentido, fiquei satisfeita com Biblioteca de Almas. No entanto, comparando com o primeiro livro da série (que gostei) e com o segundo (que adorei!), fiquei com a sensação que este último poderia ter sido muito melhor.

Gostei das novas personagens, mas fiquei contrariada porque grande parte dos peculiares nossos conhecidos só entram na história já esta vai a mais de meio, deixando-nos só com Emma e Jacob na maior parte do tempo.

Gostei das fotografias e continuo a adorar a originalidade do livro, mas não achei que estas fossem, na sua generalidade, tão interessantes quanto as dos livros anteriores.

Gostei do encaminhamento da narrativa, mas aborreceu-me que o autor tivesse mudado os alicerces da história (outra vez), o seu objectivo e as intenções das personagens que fazem avançar o enredo.

Para cada ponto positivo há sempre um mas que foi diminuindo o meu entusiasmo em relação à leitura e que me levou a ficar um bocadinho desiludida no final - o livro é bom mas, tendo em conta os anteriores, esperava mais .

frases preferidas:
«ninguém nos pode magoar mais do que as pessoas que amamos» - p. 325

«fazes promessas que é provável que não possas cumprir, e é assim que as pessoas que se amam se magoam» - p. 383

Nenhum comentário:

Postar um comentário