Goodreads

Destaques

0 Mademoiselle Chanel | Opinião


Wook.pt - Mademoiselle ChanelA incrível história da menina abandonada que se transformou numa das mulheres mais poderosas do mundo. Gabrielle Chanel nasce no seio de uma família pobre. Aos 12 anos fica orfã de mãe e é abandonada pelo pai, sendo enviada com as irmãs para um orfanato, onde vive até à adolescência. É aí que Chanel começa a revelar as suas aptidões para a costura, que se transforma no seu sustento quando chega o momento de sair do orfanato.

No entanto, o trabalho de costureira torna-se insuficiente para sobreviver, e Chanel começa a atuar no La Rotonde — café pouco elegante frequentado por homens em busca de entretenimento ilícito —, onde fica conhecida por Coco. Aqui, conhece Étienne Balsan, o homem que lhe abrirá as portas da mais alta sociedade.

A riqueza e o luxo, até então desconhecidos de Chanel, serão a chave para a sua criatividade, levando-a a abrir uma loja de chapéus. Aos poucos, Chanel alcança o reconhecimento necessário que lhe permitirá vingar no mundo da moda. Contudo, a par da fama e do sucesso, Coco Chanel enfrenta inúmeros dissabores que contribuem para traçar o seu destino. E quando Paris é invadida pelos nazis, Chanel é forçada a fazer escolhas difíceis.


Autor: C. W. Gortner    
Editor: TopSeler (Setembro, 2016) 
Género: Ficção Histórica
Páginas: 480
Original: Mademoiselle Chanel (2015) 
 Goodreads Choice Award Nominee for Historical Fiction (2015)

opinião
★★★★✩ (4/5)


Mademoiselle Chanel de C. W. Gortner constitui uma leitura muito interessante; uma excelente primeira aproximação a esta personalidade tão icónica. Ao longo do livro, o escritor foca os acontecimentos mais importantes da vida de Gabrielle Chanel, ao mesmo tempo adornando o livro com algumas curiosidades.

Encontramos Mademoiselle Chanel em 1954, depois do prolongado exílio no estrangeiro pelo qual optou após a Segunda Guerra Mundial. Lentamente esquecida, no seu regresso Chanel encontra o mundo, mais uma vez, mudado… e propõe-se, mais uma vez, a conquistá-lo.
Daqui, somos transportados para o passado, acompanhando-a na infância, desde a morte da mãe. Embora soubesse que não pertencia ali, foi durante a passagem pelo orfanato de Aubazine que Chanel descobriu o amor pela leitura e a sua vocação: a costura. A agulha podia não parecer uma grande arma à primeira vista, mas era a única que ela tinha para se manter, e às irmãs, a salvo.
Depois de uma época em segurança com Étienne, herdeiro de uma grande fortuna e seu primeiro amante, Chanel realiza finalmente o sonho de abrir uma loja, com a ajuda de Boy, e em 1911 o negócio começa a prosperar graças à inovação que traz ao mundo da moda, aos seus modelos práticos para o quotidiano e à importação de novos tecidos.

Mas a ascensão à fama foi tumultuosa; o seu sucesso sempre se fez acompanhar de uma série de infortúnios, dramas e contrariedades, quer na sua vida pessoal quer no mundo. Atravessa a Primeira Guerra, a Recessão de 1929 e a Segunda Guerra Mundial, ajustando e reinventando-se constantemente. Perde amantes, amigos e familiares. Conhece o fracasso e a traição.

Assim que descobre o que quer, reúne esforços para o conseguir, passo a passo. O medo de se tornar irrelevante acompanha-a durante toda a vida profissional; resistir ao progresso é arriscar a extinção e, no entanto, Chanel não acompanhava modas - criava-as.
Na vida sentimental, mantém a ideia de que não consegue amar e que não merece ser amada.

Tudo isto - a sua personalidade, o seu inegável talento e o seu extraordinário percurso de vida - tornaram-na numa mulher excecional; uma mulher que merece certamente ser recordada em livros como este.




C. W. Gortner possui um mestrado em Escrita na especialidade de estudos renascentistas, do New College of California. Os seus romances históricos são sempre fruto de intenso trabalho de pesquisa, e têm-lhe granjeado elogios por toda a crítica internacional. Já foram traduzidos para 14 línguas.



Nenhum comentário:

Postar um comentário