Goodreads

Destaques

0 Adoração {Livros Setembro}


Wook.pt - Adoração Em 1969 um quadro de Caravaggio chamado Natividade com S. Francisco e S. Lourenço, conhecido também por A Adoração, foi roubado do Oratório de uma igreja em Palermo, na Sicília. Ao contrário do que aconteceu com outros quadros igualmente valiosos e roubados, que foram encontrados mais tarde, este nunca reapareceu e existem várias teses à roda deste mistério, uma das quais defende que o quadro está na casa de algum poderoso homem da Máfia desde então.

Este romance cruza três histórias: a história de como o pintor Caravaggio, no século XVII, fugindo a uma condenação à morte em Roma, pintou na Sicília o referido quadro a pedido do duque de Nottetempo, enquanto aguardava o perdão do Papa para poder voltar à capital; a história de como este duque de Nottetempo tinha uma completa adoração pelo pintor Caravaggio e dos escritos que deixou - e são um dos pouquíssimos testemunhos que falam deste pintor; e a história de uma rapariga rica, nos anos 1990, que assiste a um homicídio da Máfia numa praça de Palermo, presta declarações a um comissário de polícia e acaba por levar para casa (o palácio onde viveu o duque de Nottetempo na sua época) o cachorrinho do homem assassinado; mais tarde, descobre em casa um estranho caderno preto que, aparentemente, tem informação sobre o roubo do quadro de Caravaggio nos anos 1960 e decide contactar esse comissário que, tendo ele próprio perdido a mulher por causa da Máfia, resolve proteger a rapariga e denunciar o caso.


Autor: Cristina Drios 
Editor: Editorial Teorema (Setembro, 2016) 
Género: Romance
Páginas: 216



Cristina Drios nasceu em Lisboa, em 1969. De 1973 a 1987, frequentou o Liceu Francês Charles Lepierre de Lisboa. Licenciada em Direito, exerce desde 1992 a advocacia na área da Propriedade Intelectual. Jamais vai a lado algum sem um livro; além de literatura, interessa-se por história e filosofia. É fotógrafa amadora e viajou por cerca de quarenta países, tão diversos como a Índia, a Birmânia, o Japão, o Cambodja, o Senegal, Marrocos, o Chile, a Guatemala, El Salvador e a Nicarágua. O seu livro de contos Histórias Indianas venceu, em 2012, o Prémio Literário Cadernos do Campo Alegre «Novo Autor, Primeiro Livro» da Fundação Ciência e Desenvolvimento/Câmara Municipal do Porto. No mesmo ano, Os Olhos de Tirésias, a sua estreia no romance, foi finalista do Prémio Leya.



Nenhum comentário:

Postar um comentário