Goodreads

Destaques

2 O que ando a ler...Setembro 2014




2014 Reading Challenge
You have read 84 of 100 books
84%
84%
11 books ahead of schedule
View Challenge

Preferidos do Mês:
  1. A Irmandade do Anel: 5★
  2. A Quinta dos Animais: 5★
  3. A Escolha de Yasmeena: 5★
  4. A Viajante: 4★
  5. No Coração da Tempestade: 4
  6. O Mundo Ardente: 4
  7. Começar de Novo: 3★
  8. A Marca de Todas as Coisas: 3
  9. Venenos de Deus, Remédios do Diabo: 3
  10. Nunca te Apaixones por um Highlander: 3★


30/Setembro
  Por motivos bem diferentes, A Irmandade do AnelA Quinta dos Animais e A Escolha de Yasmeena são os meus preferidos deste setembro!  O primeiro porque me transportou para um mundo de fantasia fabuloso, o segundo porque, exactamente ao contrário, se serviu de um mundo fantasioso para me levar a revisitar uma triste e revoltante realidade e o terceiro porque, sem qualquer fantasia ou misticismo, me fez encarar uma realidade pura  e brutal.
  Dou por terminadas as minhas leituras deste mês com O Mundo Ardente, do qual, apesar da sua complexidade, gostei bastante.


O Mundo Ardente: 4
Ler 'O Mundo Ardente' é uma experiência enriquecedora, em vários sentidos, …mas nada fácil. 
O meu interesse na história foi primeiramente cativado pela forma fragmentada que a autora escolheu para a desenvolver. Siri Husvedt, criou um inteligente jogo de perspectivas entre as suas personagens e depois estendeu-o formidavelmente a nós, leitores. 
A parte emocional e psicológica, a forma brilhante como o livro foi construído e o facto de haverem muitas outras personagens com pontos de interesse, chegam e sobram para me levar a ignorar completamente as partes que apreciei menos.

Pelo facto de termos apenas acesso a opiniões e narração de situações por parte de terceiros, gostei especialmente que Siri Husvedt me tenha dado a oportunidade de criar uma Harriet que é só minha.


25/Setembro
  Há livros que nos encantam pela prosa, outros pelo contexto espaço/tempo em que a história se desenvolve e outros pelo coração do enredo - esta semana experimentei os três: 'Venenos de Deus, Remédios do Diabo' (Mia Couto - Caminho), 'A Marca de Todas as Coisas' (Elizabeth Gilbert - Vertrand, 2014) e 'No Coração da Tempestade' (Jesmyn Ward - Porto Editora, 2014).
  Destes, o meu preferido foi sem dúvida '
No Coração da Tempestade', isto porque reune as três qualidades que mencionei anteriormente: uma exfelente prosa, uma atmosfera e personagens muirto ricas e uma base muito forte e interessante.


Venenos de Deus, Remédios do Diabo: 3
  Adorei a prosa! Mia Couto já antes me tinha encantado com a astúcia com que esconde punhados de sabedoria por detrás de umas quantas frases de exímia construção. O cuidado que dedica a estas elocuções e o significado que delas se desprende, conduzindo-nos à reflexão, são, só por si, justificativa para a leitura dos seus livros. Adorei o sabor que acompanha o vernáculo; a comicidade empregada em algumas cenas de diálogo…
  Infelizmente, não consigo colocar o enredo em tão estimada conta.


A Marca de Todas as Coisas: 3

  Elizabeth Gilbert misturou o mundo ficcional com o real de forma muito subtil e agradável. Gostei muito do estilo com que a autora escreve, simples mas de construção impecável, enriquecendo a narrativa com descrições muito eficientes.
  A inclusão de temas variados enche o livro de c
onteúdo interessante, contudo, a quantidade dos mesmos acaba por impedir a autora de os abordar de forma realmente satisfatória. Além disso, removendo o que rodeia direta/indiretamente Alma, cheguei à conclusão que a personagem, em si, não conseguiu conquistar a minha empatia.
  No final, o que gostei acaba por compensar o que não me agradou - gostei do livro mas não consigo reagir entusiasticamente ao mesmo.


No Coração da Tempestade: 4

  Ao contrário do que pensei inicialmente, o furacão Katrina não é peça central desta história; a autora manteve-o sabiamente "lá atrás", uma presença constante, uma inevitável nuvem negra a pairar sobre o desenvolvimento dos eventos. Jesmyn Ward foi brilhante a criar uma atmosfera pesada e húmida em torno de toda a sua narrativa; sentimos a aproximação do furacão, conscientes da devastação que este acabará por provocar, inquietos pela indiferença que lhe vemos inicialmente atribuída.

  Na verdade, 'No Coração da Tempestade' é sobre a luta de uma família que pouco mais tem que a sustenha além do amor que sentem uns pelos outros.


18/Setembro
   Para a terceira semana do mês deixei três livros mais pequenos, de forma poder recuperar pelo tempo que gastei a ler A Irmandade do Anel e A Viajante.

  Adorei A Quinta dos Animais, uma crítica genial à Revolução Russa, em forma de fábula. Também gostei - se bem que, aqui, a palavra 'gostei' refere-se apenas à experiência de leitura e nunca à sua terrível história verídica - de A Escolha de Yasmeena que narra a violência física e psicológica a que Yasmeena foi submetida aquando da ocupação iraquiana do Kuwait em 1990. Nunca te Apaixones por um Highlander põe um ponto final na trilogia McCabe e é também o meu preferido desta colecção.


A Quinta dos Animais: 5★
  A forma com que Orwell se serviu de um punhado de animais de quinta para representar, de modo simplista e sarcástico, a evolução da Rússia soviética só pode ser apelidada de genial.
  Um livro que se explica a ele mesmo, A Quinta dos Animais conduz a uma reflexão inquietante sobre líderes políticos e subjugação ignorante… basta que substituamos cada animal por uma personagem ou grupo de personagens com relevância na revolução russa.


Nunca te Apaixones por um Highlander: 3★
  Além da sensualidade aplicada ao romance, Maya Banks executou um bom trabalho no desenvolvimento das suas personagens e da história que elas protagonizam.
  Gostei dos três livros que compõem esta colecção, mas sem exagerada empolgação, já que não considero que a autora explore algo de novo… Mas sem dúvida que viajar para uma época de guerreiros rudes e autoritários que se deixam arrebatar pela mulher certa acaba por se traduzir numa óptima distracção do dia-a-dia.



A Escolha de Yasmeena: 5★
  Ler este livro foi uma experiência excruciante, exigindo-me paragens regulares para estabilizar os nervos. A violação de mulheres em tempo de conflitos armados está longe de ser novidade mas nunca deixa de ser revoltante. É insondável o que vai na cabeça destes homens para cometerem actos hediondos como os que são descritos neste livro…Ou talvez a pergunta correta seja a inversa: o que falta na cabeça destas 'pessoas'?


12/Setembro
A Irmandade do Anel: 5★
  Não há, objectivamente, nada que possa acrescentar sobre um fenómeno desta envergadura. Posso apenas partilhar a extraordinária e electrizante experiência que foi ler este livro, bem como a vibrante sensação que me percorre sempre que recordo que existem ainda mais dois para mitigar a minha avidez.
  Sabia de antemão, porque já li O Hobbit, que Tolkien tinha construído um mundo magicamente detalhado e que o tinha loteado com personagens magníficas, mas quando finalmente comecei a compreender a verdadeira complexidade e extensão daquilo que criou senti-me, no mínimo, assoberbada.
  Esta é uma aventura no verdadeiro sentido do substantivo - uma deliciosa escapatória à realidade!


Começar de Novo: 3★
  Embora o enredo não seja surpreendente a forma como Nora Roberts narra as suas histórias transforma qualquer história em horas de bom entretenimento. Dei por mim, quando longe do livro, frequentemente a pensar nos possíveis desfechos, isto porque a escritora é óptima a aproximar o leitor das personagens e a preocupá-lo com o que lhes acontece.
  Ao perfilar tão bem os intervenientes, torna bastante fácil que percebamos os receios e atitudes de cada um deles e, mais importante, os porquês. Gostei especialmente de Ford, da sua singular actividade profissional e até do feioso do seu cão.


A Viajante: 4★
  A Viajante é mais um reflexo do excelente e exaustivo trabalho de Diana Gabaldon. Cheios de informação e factos históricos, estes livros transformam-se em aventuras fantásticas diante dos nossos olhos.
  Apesar do tamanho intimidante, este livro não é, nem um bocadinho, repetitivo nem aborrecido. Os cenários estão constantemente a mudar, bem como as situações e os objectivos das personagens.
  Apesar de o âmbito histórico não ser tão vincado neste livro, A Viajante é mais exótico, com as suas personagens novas e intrigantes. Creio que no final, autora terá posto a imaginação a funcionar ao máximo e que se terá deixado dominar um bocadinho por esta… ainda assim: o livro é fantástico.



2 comentários:

  1. Já li todos os livros da coleção "A viajante" (exceto o último que ainda não foi publicado em português... do Brasil). Vale a pena! Comprei-os online na livraria Cultura (Brasil) e, mesmo com portes de correio (se fosse hoje comprava ebook) ficaram mais em conta do que comprados cá. Além disso, na altura (dois anos atrás) só havia um livro lançado em Portugal e a editora não sabia se iriam lançar mais algum. Boas leituras!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bom saber já de antemão que os outros vão ser igualmente formidáveis :)
      Eu também estive para encomendar os livros em inglês por causa da exagerada demora na publicação do 3º livro e pela incerteza de que iriam, ou não, continuar a traduzir esta série... Optei por continuar a colecção em português, espero não me vir a arrepender :/

      Excluir