Goodreads

Destaques

0 Água – Uma novela rural {Livros Julho}


Wook.pt - Água – Uma novela ruralRyo e Laama passam metade do tempo a sondar as entranhas da natureza, a outra metade a discutir a interpretação dos resultados. A ciência é uma esforçada leitura paralela, as coisas seguem o seu curso cego, imunes às interpelações. A natureza é um misterioso veículo em movimento deixando sacerdotes e cientistas em terra, ocupados ainda assim na tentativa de determinar o rumo da viagem!

Volúvel até mais não, Ryo é a favor da deriva (concluída uma interpretação, apresta-se a abraçar uma outra). Isso exaspera Laama, mais consistente na obsessão de desnudar os fumos primordiais.

‘Não é no princípio que está o segredo!’, diz Ryo.
‘Tão-pouco no crescimento ou na viagem!’, responde Laama, para quem os dados desde há muito estão lançados.
‘Para ti o homem sábio repete o que dizia quando era criança!’, resmunga Ryo.
‘Para ti o homem sábio é uma criança!’, retorque Laama.


Discutem, hoje, a água. Ou melhor, a falta dela, que aquilo que outrora era um pesado e líquido cordão não passa hoje de um tortuoso arabesco, um ralo e frágil cabelo de velho. No fundo, repetem sempre a mesma discussão.


Autor: João Paulo Borges Coelho
Editor: Editorial Caminho (Julho, 2016) 
Género: Romance
Páginas: 376




João Paulo Borges Coelho é escritor e historiador moçambicano. Ensina História Contemporânea de Moçambique e África Austral na Universidade Eduardo Mondlane, em Maputo. Tem-se dedicado à investigação das guerras colonial e civil em Moçambique, assim como às questões de segurança regional no Sul de África e à política da memória. Recebeu em 2004, com o romance As Visitas do Dr. Valdez, o Prémio José Craveirinha da Literatura, a maior distinção literária em Moçambique. Com O Olho de Herzog recebeu o Prémio Leya 2009. A sua obra literária inclui ainda outros três romances ( As Duas Sombras do Rio, 2003; Crónica da Rua 513.2, 2006; e Campo de Trânsito, 2007), dois volumes de estórias da série Índicos Indícios (Setentrião e Meridião, ambos de 2005; e uma novela (Hinyambaan, 2008).


Nenhum comentário:

Postar um comentário