Goodreads

Destaques

0 Céu Nublado com Boas Abertas {Livros Fevereiro}


Os Açores com todo o seu mistério e isolamento. A busca de uma identidade pessoal num dos territórios mais perigosos e livres, onde não existe distinção entre realidade e ficção. Um homem volta à sua terra para cumprir uma missão que lhe foi atribuída por um avô que morreu: a de recolher histórias recentes dessa terra, a ilha de São Miguel, nos Açores. Esta é a narrativa de um regresso aos lugares onde cresceu e um duplo diálogo: com o antepassado que lhe deixou uma herança inesperada e com o presente insular impuro, algures entre o sagrado e o profano. Um livro de histórias que se cruzam.

As histórias do avô, internado na estância do Caramulo, durante os anos 40 do século passado, e as das personagens com as quais o protagonista se vai encontrando: um navegador francês em apuros, um traficante de droga ressentido, uma stripper ruiva com anúncio no jornal, um homem que voltou para vingar uma recusa antiga, um fã de Kafka que descobriu que o escritor tinha o sonho de viver nos Açores, um casal chinês que procura a integração num arquipélago estrangeiro, alguém que caminha de madrugada com um terço na mão.

Céu Nublado com Boas Abertas é também a busca de uma identidade pessoal num dos territórios mais perigosos e livres, onde não existe distinção entre realidade e ficção: a literatura.


Autor: Nuno Costa Santos
Editor: Quetzal Editores (Fevereiro, 2016) 
Género: Romance
Páginas: 256

 Céu Nublado com Boas Abertas -  Quetzal Editores 2016  Transeatlântico -  Companhia das Ilhas 2014  Vou Emigrar para o meu País -  Escrit'orio Editora 2014  Às Vezes é um Insecto que Faz Disparar o Alarme -  Companhia das Ilhas 2012  Trabalhos e Paixões de Fernando Assis Pacheco -  Tinta da China 2012  Melancómico -  Escrit'orio Editora 2011  O Inferno do Condomínio -  Gradiva 2006  Os Dias Não Estão Para Isso -  Livramento 2005  Dez Regressos -  Edições Salamandra 2003



Nuno Costa Santos nasceu em 1974. É escritor e guionista para cinema, dramaturgo, autor de programas radiofónicos e televisivos. Na televisão, destaque para Melancómico, Zapping e Serviço Público. É colaborador permanente da revista Ler (Círculo de Leitores), onde assina o espaço Provedor do Leitor (ou Como fazer amigos na literatura).



Nenhum comentário:

Postar um comentário