Goodreads

Destaques

0 O Impostor {Livros Outubro}


Eis um fascinante romance sem ficção, saturado de ficção; a ficção não a põe o autor: põe-na Enric Marco.

Quem é Enric Marco? Um nonagenário barcelonês que se fez passar por sobrevivente dos campos nazis e que foi desmascarado em maio de 2005, depois de presidir durante três anos à associação espanhola dos sobreviventes, de dar centenas de conferências, de conceder dezenas de entrevistas, de receber importantes distinções e de comover (nalguns casos até às lágrimas) os parlamentares espanhóis reunidos para, pela primeira vez, prestarem homenagem aos republicanos vítimas do III Reich. O caso deu a volta ao mundo e transformou Marco no grande impostor e no grande maldito.

Agora, quase uma década depois, Javier Cercas persegue neste thriller hipnótico o enigma da personagem, a sua verdade e as suas falsidades. E através dessa investigação, que percorre quase um século da história de Espanha, mergulha com uma paixão de kamikaze e uma honestidade dilacerante nas profundezas de todos nós: na capacidade infinita que temos de nos enganar a nós próprios, no nosso conformismo e nas nossas mentiras, na nossa sede insaciável de afeto, nas nossas necessidades contraditórias de ficção e de realidade, nas zonas mais dolorosas do nosso passado recente.

O resultado é um livro que não fala de Enric Marco mas de você, leitor; também é o livro mais insubmisso e radical de Javier Cercas: um livro assombroso que, com uma audácia inédita, alarga os limites do género romanesco e explora as últimas fronteiras da nossa humanidade.


Autor: Javier Cercas
Editor: Assírio & Alvim (Outubro, 2015)
Género: Romance
Páginas: 472
Original: El Impostor (2014)  





Javier Cercas nasceu em 1962, em Ibahernando, Cáceres, e publicara já vários livros (entre eles, O Inquilino) quando Soldados de Salamina (também publicado pela ASA) obteve um sucesso sem precedentes, não só em Espanha como nos muitos países onde foi traduzido e publicado.
Javier Cercas foi distinguido com vários prémios, nomeadamente o Prémio Llibreter 2001, o Prémio Cidade de Barcelona, o Prémio da Crítica do Chile, o Prémio Salambó, o Prémio Qué Leer, o Prémio Extremadura e o Prémio para a melhor obra de ficção estrangeira, em Inglaterra.




Nenhum comentário:

Postar um comentário