Goodreads

Destaques

0 As Minhas Leituras | Setembrode 2015


Não me espanta que Setembro tenha sido o mês dos livros 4 estrelas já que estes ou pertencem a séries que tenho vindo a acompanhar (e a gostar imenso!) e quase todos são de autores que já conhecia de trabalhos anteriores e dos quais gostei muito.
A única estreia do mês foi Robert Louis Stevenson e, mesmo assim, não arrisquei muito já que falo do seu mais que consagrado clássico A Ilha do Tesouro


Apesar de A Fúria dos Reis, o terceiro livro d'As Crónicas de Gelo e Fogo de George R. R. Martin, ser menos interessante que os dois livros anteriores, dedica-se a desenvolver tramas que são importantes para a construção da história. Mesmo sabendo o que vai acontecer, já que acompanho a série televisiva, não perdi o meu interesse na leitura, muito graças à imaginação prodigiosa do autor.
Aparentemente, todos se acham no direito ao trono - ocupado agora por Jeoffrey - e começam a mobilizar esforços para atingir os seus objectivos, dando assim início a uma perigosa série de conflitos e traições.
Vou definitivamente continuar a acompanhar esta série - até porque já tenho o quarto livro, O Despertar da Magia, na estante, à minha espera, e já encomendei o quinto!


opinião completa >>>


opinião<br/><a href="http://oi59.tinypic.com/wkg6cx.jpg" target="_blank">View Raw Image</a>Pelos vistos, na altura obcequei tanto em redor de O Pintassilgo de Donna Tartt, que me ofereceram A História Secreta assim que saiu a reedição da Presença... Enquanto que o primeiro se centra mais na arte plástica mais reconhecida, a pintura, este gira à volta dos estudos clássicos, mas ambos focam bastante a arte, a sua influência e o modo como nos podemos expressar através da mesma. 
Quando Richard entra para a universidade de Hampden conhece o grupo de jovens que irá mudar a sua vida para sempre. Nenhum deles é o que parece ao início e Richard tem a leve desconfiança que estão envolvidos em alguma actividade fora do normal quando descobre que os seus amigos foram responsáveis por um homicídio e que, para salvaguardarem as suas vidas tal como são, estão dispostos a cometer outro...
Com personagens interessantes e cheias de idiossincrasias, A História Secreta deixa-nos a pensar sobre vários temas. 


opinião completa >>>


Depois do livro anterior, para relaxar e porque é mencionado em A História Secreta, decidi finalmente ler A Ilha do Tesouro visto que já o tenho há algum tempo, embora não me consiga lembrar porque, quando ou onde o comprei... deduzo que tenha sido em época de promoção, alturas em que fico relativamente agitada e começo a agarrar os livros todos...
Embora se destine a leitores mais jovens, gostei imenso desta aventura de caça ao tesouro, cheia de heróis e piratas malvados. Muito colorido, cheio de acção e dinamismo, A Ilha do Tesouro lê-se sem dificuldade alguma!


opinião completa >>>


... E porque já estava mais do que na hora de regressar a Saramago peguei em Todos os Nomes! Não poderia contrastar mais com a leitura anterior, livre e descomplicada, já que Saramago me mantém suspensa a cada cinco ou seis frases, ponderando, relendo e sublinhando.
Sem estar entre os meus preferidos de José Saramago, é um trabalho de qualidade inegável, capaz de agradar ao leitor não tanto pela trama - como é o meu caso - mas pela sabedoria do seu autor. Saramago tinha a extraordinária capacidade de nos atirar sucessivamente as verdades à cara, sem perder muito tempo com dissecações.
Trabalhador na Conservatória, o Sr. José depara-se com o verbete de uma mulher desconhecida e, querendo a todo o custo dar significado ao que parece mero acaso, começa a procurá-la. Nesta sua procura comete ilegalidades, altera a organização da sua pacata e desinteressante vida, compromete o seu profissionalismo... Na procura pelo amor muitas vezes modificamo-nos, tornamo-nos no que não queremos ser ou, saindo de nós próprios, vivemos experiências magníficas. Pouco muda realmente na vida do Sr. José, mas podemos dizer que correu riscos, desviou-se da sua monótona existência para viver uma aventura e, no final, estava disposto a tudo.


opinião completa >>>

Recentemente «coroado» como o pior monarca de sempre pela Historical Writers Association, Henrique VIII é a peça central  de A Maldição do Rei, o quinto livro da série Guerra dos Primos, agora publicada pela Planeta.
Além de espelhar um trabalho de investigação magnífico por parte da autora, o livro dá voz a uma escritora que, sendo formada em História, tem, efectivamente, algo a acrescentar ao que já foi escrito, tornando o livro ainda mais interessante com as suas próprias concepções e instintos.
Sob o ponto de vista de lady Margarida Pole acompanhamos a Inglaterra do século XVI, um país que, tendo depositado toda a sua esperança num herdeiro Tudor depois da desconfiança e ganância de Henrique VII, se vê agora sob o jugo de um rei possivelmente pior.


opinião completa >>>



Nenhum comentário:

Postar um comentário