Goodreads

Destaques

0 Dois Anos, Oito Meses e Vinte e Oito Noites {Livros Outubro}


No futuro próximo, depois de Nova Iorque ser assolada por uma tempestade, principiam acontecimentos estranhos, como por exemplo, um jardineiro descobrir que os seus pés já não tocam no chão, ou uma bebé identificar a corrupção com a sua mera presença. Sem o saberem, todos eles são descendentes dos seres fantásticos, caprichosos e lúbricos conhecidos como jinn, que vivem num mundo separado do nosso por um véu.

Há séculos, Dunia, uma princesa dos jinn, apaixonou-se por um ser mortal, um homem racional. Juntos, tiveram um número espantoso de filhos, que se espalharam ao longo de gerações pelo mundo humano e não têm consciência dos seus poderes fantásticos.

Quando a linha entre os mundos se quebra a grande escala, os filhos de Dunia e outros desempenharão um papel numa guerra épica entre a luz e as trevas ao longo de mil e uma noites — ou seja, dois anos, oito meses e vinte e oito noites. Uma época de enorme perturbação, na qual as crenças são postas em questão, as palavras funcionam como veneno, o silêncio é uma doença e um ruído pode conter uma maldição oculta.


Autor: Salman Rushdie  
Editor: Dom Quixote (Outubro, 2015) 
Género: Romance
Páginas: 320
Original: Two Years Eight Months And Twenty-Eight Nights (2015)   




«While there are flashes of brilliance, the narrative gets bogged down with repetitive ideas, dull patches and a confusing structure. Rushdie is a born storyteller with a seemingly inexhaustible storehouse of knowledge, but sometimes his postmodern antics and exuberant language are not conducive to easy, pleasurable reading.» - Ariel Gonzalez, Miami Herald

«The price Rushdie pays for verbal and technical virtuosity is a lack of human involvement. For all its razzamataz, Two Years Eight Months and Twenty-Eight Nights never really takes flight. Certainly, it is a pale shadow of what remains Rushdie’s sole great book: the 1981 Booker Prize-winning Midnight’s Children. Beneath the fearsome erudition and pyrotechnic world-play, we are left with a work of negligible import, that smells too strongly of the lamp and things intellectual. One would be better employed re-reading the Koran.» - Ian Thomson, Evening Standard

«This is a comic jaunt executed with the exuberance of a writer used to getting his own way. It may not be sufficiently fantastical for fantasy readers, and it would have been even more entertaining if there was more of the Thousand and One Nights pastiche.» - Eileen Battersby, The Irish Times 





Escritor inglês de origem indiana, nasceu a 19 de Junho de 1947, em Bombaim (Índia). Terminou em 1968 a licenciatura em História na Universidade de Cambridge e trabalhou como actor e redactor publicitário. Apesar de o seu nome se ter tornado famoso em todo o mundo por ter sido condenado à morte por motivos religiosos, Rushdie já antes se havia notabilizado com o seu segundo romance Midnight's Children (Os Filhos da Meia-noite , 1980) que recebeu não só o Booker Prize desse ano mas também, em 1993, o Booker of Bookers para o melhor dos vencedores desse prémio num período de 25 anos. Antes deste já tinha escrito Grimus (1975). Entre antologias de contos e ensaios foi publicando os romances Haroun and the Sea of Stories (Harum e o Mar de Histórias , 1990), The Moor's Last Sigh (O Último Suspiro do Mouro , 1995) e The Ground Beneath Her Feet (O Chão que Ela Pisa , 1999). A obra de Rushdie é marcada pelo fascínio pelas cultura e mitologia indo-europeias, sendo constituída por fábulas alegóricas sobre temas históricos e filosóficos.



Nenhum comentário:

Postar um comentário