Goodreads

Destaques

0 Diário da Guerra aos Porcos


  Um certo dia, de forma inesperada, os jovens de Buenos Aires decidem que quem tem mais de cinquenta anos é inútil à sociedade. Inicia-se, deste modo, uma misteriosa e terrível «guerra aos porcos», na qual, durante uma semana, os jovens da cidade fazem uma caça aos «velhos» com o intuito de os eliminar….
  Isidoro Vidal e o seu grupo de amigos já reformados, que entre si se denominam «os rapazes», são apanhados desprevenidos no meio da violenta revolução geracional.
  Explode uma verdadeira guerra, tão real quanto simbólica, entre dois grupos rivais, mas também contra um inimigo em comum: a inevitável passagem do tempo. No entanto, no meio do terrível conflito, como num moderno Romeu e Julieta, floresce o amor secreto entre o velho Vidal e a jovem Nélida…

Autor: Adolfo Bioy Casares
Editor: Cavalo de Ferro (Janeiro, 2015)*
Género: Romance
Páginas: 208
Original: Diario de la guerra del cerdo (1969)
* Reedição


✏ Escritor argentino de renome, Adolfo Bioy Casares nasceu a 15 de Setembro de 1914, em Buenos Aires. Aos 11 anos escreveu a sua primeira novela, Iris y Margarita, dedicada a uma prima por quem esteve terrivelmente apaixonado. Aos 14 anos escreveu Vanidad o Una Aventura Terrorífica, um conto que toca o género do fantástico e do policial. Em 1932 (com 18 anos) conheceu, em casa de Victoria Ocampo (uma amiga escritora) aquele que viria a ser o seu grande amigo e colaborador em obras: Jorge Luis Borges. Dois anos mais tarde, em 1934, conheceu Silvina Ocampo (irmã da sua amiga Victoria) que, juntamente com Borges, conseguiu convencer Bioy Casares a abandonar os estudos e dedicar-se inteiramente à escrita. Bioy Casares acabou por casar-se com Silvina Ocampo em 1940. Em Dezembro de 1993 viu a tragédia abater-se sobre o seu lar: sua mulher Silvina morre nesse mês e, passados apenas poucos dias, Marta (sua filha única) morre atropelada. Considerado por Jorge Luis Borges como um dos maiores escritores argentinos de ficção, Bioy Casares é autor de uma vasta obra onde a fantasia e a realidade se sobrepõem com uma harmonia magistral. A impecável construção dos seus relatos é, talvez, a característica pela qual é referido pela crítica com mais frequência. Bioy Casares tem a sua obra traduzida em 16 idiomas, talvez até pelo facto de toda ela abordar temas de profundidade filosófica e intelectual, desde a perspectiva do relato ou da novela fantástica.

 Livros de Adolfo Bioy Casares editados em Portugal:
 A Invenção de Morel - Antígona 1984 Quem Ama, Odeia - Oficina do Livro 2009  O Herói das Mulheres - Cavalo de Ferro 2008 Plano de evasão - Cavalo de Ferro 2007 O Sonho dos Heróis - Cavalo de Ferro 2005  Livro do Céu e do Inferno - Editorial Teorema 2003



Nenhum comentário:

Postar um comentário