Goodreads

Destaques

0 Série SAGAL

Um Herói Feito em África

Sagal #1


Emiliano nasceu num bordel. Abandonado pela mãe, cresceu na Casa Pia, de onde fugiu para a marginalidade. Alistou-se nos pára-quedistas para escapar à polícia. Na guerra, em Moçambique, conquista o nome que o celebrizou: leão do Sagal. Na guerra civil de Angola combate como mercenário. Ferido e traumatizado, regressa a Lisboa, à cidade, aos contactos com o submundo e à intriga política. É mulherengo e sedutor, mas as mulheres maltratadas sentem-se protegidas por ele. Da «tia» Lola, a dona do bordel que o acolheu em criança, lembra-se com grande ternura. Vai trabalhar num supermercado, e um dia um assalto violento desperta o Sagal guerrilheiro. Organiza a defesa do supermercado como se este fosse um acampamento no mato, cercado pelo inimigo. A fama de Sagal espalha-se; a sua vida nunca mais será a mesma.


Autor: António Brito
Editor: Porto Editora (2012)
Género: Ficção 
Páginas: 272


O Profeta do Fim

Sagal #2

O profeta do fim é o segundo livro da série SAGAL,o aventureiro português da era moderna. A pretexto de ajudar um amigo, Sagal envolve-se com uma seita apocalíptica que anuncia a proximidade do fim do mundo, fazendo interpretações obscuras do Calendário Maia, Bíblia e Profecias de Nostradamus.O Sagal guerrilheiro confronta-se com a seita, cujo líder, denominado Profeta, recruta acólitos anunciando-lhes a salvação dos cataclismos que se aproximam, através de cerimónias iniciáticas envolvendo cobras venenosas e bebidas alucinogénias.
Penetrando no esconderijo do Profeta nas montanhas, Sagal descobre crimes, manipulações e lavagens ao cérebro, praticados pela seita religiosa para controlar a vontade dos crentes; promete-lhes a salvação e um encontro com Deus, a troco de dízimos e doações de bens. Usando de astúcias e golpes à margem da lei, Sagalenfrenta políticos sem escrúpulos que concedem favores à seita em troca de avultadas somas em dinheiro provenientes do tráfico de haxixe e de dádivas extorquidas em nome do Senhor Jesus.


Autor: António Brito
Editor: Porto Editora (Novembro, 2012)
Género: Ficção 
Páginas: 296


Nenhum comentário:

Postar um comentário