Goodreads

Destaques

0 Há Sempre Tempo Para Mais Nada {Livros Junho}


Ahistória de uma perda. E uma reflexão sobre a ilimitada capacidade de nos enganarmos a nós próprios. O desgosto pela morte da mulher e a total falta de sentido de todas as coisas que constituem a vida a partir desse momento empurram o protagonista desta história para uma longa viagem.

Esta viagem, que começa com a procura de todos os vestígios que ainda possam existir de um grande amor e de uma curta vida em comum, acabará na Índia. A mulher estará sempre presente, tão presente que por vezes cremos que terá regressado dos mortos - mas não.

Em Varanasi, na milenar e mais sagrada cidade da Índia, banhada pelo sagrado rio, porta entre a vida e a morte, nessa intimidade com a possibilidade da sua própria morte e a das incontáveis pessoas que ao longo dos séculos aí vieram morrer, o nosso protagonista encontra paz, como que deixando ir a memória que tem da mulher com a correnteza do Ganges.


Autor: Filipe Homem Fonseca  
Editor: Quetzal Editores (Junho, 2015) 
Género: Romance
Páginas: 296



✏ Filipe Homem Fonseca nasceu em Lisboa, em 1974. É argumentista, dramaturgo, humorista, músico e realizador. É também membro fundador das Produções Fictícias. Argumentista, co-autor de Contra Informação, Bocage, Paraíso Filmes, Sociedade Anónima, Major Alvega e Herman Enciclopédia. Autor do telefilme Só por Acaso e do documentário Curiua-Catu. Autor da peça Azul a Cores e de pequenas peças para Urgências e Urgências 2006. Co-autor da peça A Treta Continua. Autor do fotoon Salvo Erro para O Inimigo Público. Co-criador e co-intérprete do primeiro videopodcast português, O Horror iNominável. Co-fundador da banda de electroclash tribal Cebola Mol.


Livro dos Textos do Guião do Filme da Treta - 2007 Se Não Podes Juntar-te a Eles, Vence-os - 2013 Há Sempre Tempo Para Mais Nada - 2015



Nenhum comentário:

Postar um comentário