Goodreads

Destaques

0 O Enigma de Sagres


Cádis, 1938.
Um navio português lança amarras no porto espanhol. Está ali em missão confidencial. Leva a bordo uma carga secreta. E leva também um oficial desconfiado, Eduardo, que contra ordens superiores desembarca numa cidade devastada pela guerra civil. Só consegue sair de lá vivo por milagre - e com a ajuda da bela Francisca.

Sagres, 1940
Eduardo retirou-se da marinha. Vive agora em Sagres, é lá que refaz a vida, como guardião do farol. A Europa está em guerra, mas Portugal insiste em ser neutral. E, naquele canto do mundo, nada parece importunar a sua paz… Até ao dia em que, mesmo à frente dos seus olhos, ao largo do Forte de Beliche, vê a torre negra de um submarino. E, pintada no metal, inequívoca, a cruz suástica dos nazis. Na Marinha todos tentam abafar o caso. Mas Eduardo é tão teimoso como desconfiado. Suspeita que talvez Salazar esteja a fazer um jogo duplo, e a trair a aliança histórica com os ingleses. E decide investigar, mesmo correndo o risco de pôr em perigo a mulher que ama… sobretudo quando a PIDE começa a apertar o cerco ao antigo marinheiro.

Autor: Jorge M. Fazenda
Editor: ASA (Janeiro, 2015)
Género: Romance
Páginas: 192


✏ Jorge M. Fazenda, nascido em 1948 em Alcântara, chegou a cursar o segundo ano do ISEL, mas o seu destino pedia voos mais altos. Durante quase dez anos teve vários empregos, mas só viria a criar raízes na TAP, onde entrou como comissário de bordo em 1973. Durante anos conciliou os voos com a escrita, sobretudo em jornais e revistas, e dedicou-se também à política, sendo eleito presidente da junta de Alcorochel por duas vezes. Homem dos sete ofícios, com interesses que vão da música à pintura, publica agora o seu primeiro romance, Prémio Book.it de literatura 2013 – cujo cenário principal é Sagres, onde regressa todos os anos, apesar de conhecer meio mundo.



Nenhum comentário:

Postar um comentário