Goodreads

Destaques

0 Amar Numa Língua Estrangeira

  Poder-se-á amar numa língua estrangeira e resistir à distância e às diferenças? 

  Alex e Sara conhecem-se num avião. Falam línguas diferentes, exceto quando se beijam – e acabam por beijar-se na sala de transferências do aeroporto antes de rumarem a destinos opostos. Sabem ao chegar a casa que, enquanto iam no ar, houve um terrível atentado. Telefonam-se. Escrevem-se. Exilam-se do mundo real sentados ao computador e vivem uma paixão tecnológica e sensual que resiste ao tempo e aos contratempos: desde logo, a língua estrangeira, que os torna mais vulneráveis do que a língua do beijo; mas também a subida do preço do petróleo, o choque inevitável de culturas que gera paranóia e solidão e, por fim, a notícia devastadora de um tumor nas radiografias de Alex. 
  O mapa deste amor é uma geografia humana, porque tratar de um doente é sempre um ato de solidariedade e compaixão, mas também desumana, porque cada viagem de reencontro coincide com mais um atentado e o terror acaba por invadir a intimidade dos amantes. 
  Com um notável trabalho de linguagem, que oscila entre o poético e o visceral, Amar numa Língua Estrangeira é um romance corajoso, erótico e comovente sobre o desviver contemporâneo que marca o leitor da primeira à última página.

Autor: Andrea Jeftanovic
Editor: Teorema (Abril, 2014)
Género: Romance
Páginas: 208
Original: Geografia de la Lengua (2007) [Goodreads]

   


Sobre a autora...
  Andrea Jeftanovic nasceu em 1970 em Santiago do Chile. É licenciada em Sociologia, tendo-se doutorado em Literatura Hispano-Americana pela Universidade da Califórnia, Berkeley. 
  Autora de livros de ensaio e ficção, escreveu dois romances (Escenario de Guerra e Amar numa Língua Estrangeira) e um livro de contos (No Aceptes Caramelos de Extraños); tem vários textos publicados em antologias chilenas e estrangeiras e alguns dos seus contos encontram-se traduzidos em inglês, francês e húngaro. 
  É colaboradora regular das revistas Quimera (Espanha) e Intemperie (Chile), bem como de vários suplementos literários e de viagens. Participou de residências de escritores em Cuba, nos EUA, em Espanha e em Portugal. Em 2006, foi escolhida pela Fundação Ford para o projecto Entresures, intercâmbio de jovens escritores latino-americanos. 
  Recebeu várias distinções, entre as quais: Premio Juegos Literarios Gabriela Mistral, Premio Consejo Nacional de la Cultura y las Artes para melhor romance, Melhores Obras de Editoras Espanholas Independentes do jornal El País e Premio Circulo de Criticos de Arte de Chile. Dirige oficinas de escrita e é professora na Universidade de Santiago do Chile.

Nenhum comentário:

Postar um comentário