Goodreads

Destaques

0 O que ando a ler...Maio


O meu livro preferido deste mês foi «Em Parte Incerta» de Gillian Flynn, embora «O Parque de Mansfield», de Jane Austen, não lhe tenha ficado muito atrás. «À Luz da Meia-Noite», o 13º livro da série Predadores da Noite, de Sherrilyn Kenyon, acabou por ser o que mais me desapontou este mês...
Em contrapartida, «Ritual de Amor» e «Sedução Intensa» deixaram-me desejosas que continuar as respectivas séries!...

Preferidos do mês:
7. Desejo Subtil: 4
8. Incarceron3
9. À Luz da Meia-Noite3


29/Maio
Nesta última semana do mês dediquei-me à leitura de «O Parque de Mansfield», de Jane Austen. O objectivo é ler todos os livros que Austen nos deixou mas vou ainda no 2º. Depois de um começo complicado,acabei a gostar mais de «O Parque de Mansfield» do que havia gostado de «Orgulho e Preconceito» já que me pareceu mais completo e robusto e talvez porque, por ser menos conhecido e mediático, me tenha permitido uma visão mais independente e pessoal...é mais «meu»!...

Para terminar as leituras do mês escolhi «As Terças com Morrie», um livro que andava desejosa de ler desde que passei os olhos pela sinopse...e não me desapontou! Pequeno e rápido de ler, este livro é especial, único e uma mais-valia para nós, leitores. Gostei bastante de «As Terças com Morrie», em especial devido à sua componente inspiradora e enriquecedora; mostrando-nos o que é realmente importante na vida e em que extensão podemos tocar a vida alheia, fazendo a diferença. 


23/Maio
Como gostei tanto do primeiro livro da série «À Flor da Pele», «Desejo Subtil», avancei logo para o segundo, «Sedução Intensa». A autora executa, mais uma vez, um excelente trabalho no enriquecimento dos seus livros com detalhes interessantes sobre os hábitos e costumes da época, adicionando ainda humor, romance e sensualidade em doses perfeitas.

Apesar de não ser grande fã de literatura fantástica, «Incarceron» despertou-me o interesse já há algum tempo...claro que quando surgiu a hipótese de mo emprestarem, não hesitei. 
Contudo, para mim, a leitura de «Incarceron» teve tanto momentos estimulantes e originais como momentos aborrecidos e preenchidos com clichés...


14/Maio
Decidi avançar na série «Predadores da Noite», com a leitura do seu 13º livro, «À Luz da Meia-Noite». Num plano geral, em toda a série, este livro terá pouco destaque e, de todos, é o que menos gostei de ler até agora. Cá saiu fora de época, mas a perspectiva da autora ter escrito um pequeno livro, quase como um conto, com algumas alusões a um dos meus preferidos, «Um Conto de Natal», de Charles Dickens, para ser lançado perto da quadra natalícia fez-me olhar para este livro de uma forma diferente e bastante mais favorável. Além disso, gostei muito da adição da última parte, que nos traz de volta várias personagens que encontrámos em livros anteriores.

Faz agora perfeitamente sentido que «Em Parte Incerta» esteja há 48 semanas consecutivas entre os livros mais vendidos do New York Times. Além do enredo interessantíssimo e do perfeito desenvolvimento do mesmo,a escrita de Gillian Flynn é aguçada, o humor corrosivo, a linguagem brusca e crua. Há já algum tempo que não sentia este nível de compulsão e frenesim literário. Adorei!

Há muitos anos que queria ler «Chora, Terra Bem Amada»... cada bocadinho de espera foi largamente compensado! A prosa de Paton é bonita na sua simplicidade e fluidez. Não querendo isto dizer que o autor não escreveu apaixonadamente, porque fá-lo, sem reservas, com uma eloquência e sensibilidade salientes, tornando o livro e o seu conteúdo ainda mais poderoso.


7/Maio
Este mês comecei com «Desejo Subtil», de Lisa Kleypas. O conceito geral da série «À Flor da Pele» atraiu-me de imediato: quatro solteironas postas de lado nos bailes de Caça ao Marido da sociedade britânica do século XIX. Mas foi precisamente a saída destes esplendorosos salões de baile que acabou por me cativar em Desejo Subtil. Lisa Kleypas oferece-nos, através de Hunt, uma visão mais abrangente da época - tempos de mudança após os quais as coisas nunca mais seriam iguais. Gostei bastante deste livro e estou desejosa de passar ao 2º livro: «Sedução Intensa».

Depois de terminar «Irmãos de Sangue», de Nora Roberts, tinha que começar a ler o 2º livro da trilogia «Signo dos Sete» o mais rapidamente possível! Mais uma vez, a autora reúne de forma deslumbrante e equilibrada humor, suspense e romance numa história narrada de forma melodiosa e divertida. Isto, claro, só se poderia dever à forma maravilhosa como Roberts desenvolve e fundamenta os seus enredos, estimulando-nos ao máximo com descrições ricas e detalhadas. Apesar de, pela minha percepção, «Ritual de Amor» ter menos acção que «Irmãos de Sangue» os momentos de suspense são muito mais enervantes e, consequentemente, a leitura torna-se mais entusiasmante, especialmente nos últimos capítulos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário