Goodreads

Destaques

0 Goodreads Choice Awards

Depois de 1.156.852 votações dos leitores, os vencedores deste ano do Goodreads Choice Awards foram anunciados.

As categorias são diversas, embora para nós leitores portugueses as opções não o fossem já que grande parte dos livros nomeados não possuem edição portuguesa. As votações tiveram início a 30 de Outubro com a abertura da ronda de abertura. A semifinal ocorreu entre 12 e 17 de Novembro, culminando com a ronda final entre 19 e 27 do mesmo mês.


A atribuição deste prémio, o maior prémio literário dependente da opinião dos próprios leitores, começou em 2009. Ainda o ano passado vimos o livro Divergente, de Veronica Roth, ser eleito como o preferido do ano e o 1Q84 de Haruki Murakami ser distinguido com o prémio de melhor livro de ficção. Já no ano anterior, em 2010, o género Young Adult tinha provado o seu peso nas escolhas dos leitores quando a distinção de livro preferido do ano foi atribuída ao livro A Revolta, de Suzanne Collins.

Este ano o mais votado como melhor livro de ficção foi Uma Morte Súbita, de J. K. Rowling. O livro de Mistério/Thriller preferido dos leitores foi Gone Girl, de Gillian Flynn (autora de Objectos Cortantes, o único livro de sua autoria traduzido para Portugal até ao momento). Gillian Flynn passou à frente de J. D. Robb (2º lugar) e de Daniel Silva, dois autores bestsellers, sendo J. D. Robb o pseudónimo de Nora Roberts.

A Luz Entre Oceanos venceu a distinção de melhor livro de ficção histórica e eu só posso acrescentar que é mais do que merecido porque M. L. Stedman presenteou-nos nesta sua estreia no mundo da escrita com uma história fabulosa e comovente. O meu voto também foi para este livro!

Em segundo lugar na categoria de ficção histórica ficou Bring Up the Bodies, de Hilary Mantel, que foi considerado pelo The New York Times como um dos 5 melhores livros de ficção do ano (veja a notícia). Também Ken Follett e Philippa Gregory ficaram para trás nesta categoria. 

Os fãs da literatura fantástica escolheram o livro do romancista norte-americano Stephen King como o seu predilecto: The Wind Through the Keyhole

O último livro da Trilogia As Cinquenta Sombras de Grey foi eleito como o melhor romance de 2012. A competição nesta categoria foi bastante renhida com o primeiro livro da série Crossfire, Rendida, de Sylvia Day, bastante colado nas votações a As Cinquenta Sombras Livre. J. R. Ward e Nora Roberts posicionaram-se logo a seguir, sem votos suficientes para arrebatar para si a vitória.

No sub-género young adult, Insurgent, de Veronica Roth, foi escolhido como melhor livro de fantasia sendo também destacado na categoria dos autores Goodreads. A Cidade das Almas Perdidas, da Série Caçadores de Sombras,  acabou por ficar em segundo lugar nesta categoria, com Cinder, das Lunar Chronicles, em 4ª posição. Também nos young adult, o ternurento A Culpa é das Estrelas foi destacado como o melhor livro de ficção.




Nenhum comentário:

Postar um comentário