Goodreads

Destaques

1 A Cruz de Morrigan - Opinião

A Cruz de Morrigan (Trilogia do Círculo, #1)

My rating: 3 of 5 stars

Mais uma vez, está em causa a destruição da Humanidade (estamos sempre na berlinda!).

…E para travar a maior batalha de sempre, a deusa Morrigan convoca aquele que será certamente o grupo de indivíduos mais desajustado. A saber: uma bruxa voluntariosa, um feiticeiro casmurro, uma croma dos livros (oops, acho que acabei de nos insultar a todos…), um rapaz com uma desmesurada autoconfiança e que se transforma em animal, uma guerreira que tem tanto de rude como de competente e um vampiro sem escrúpulos que bebe sangue de um copo.

(Uma tremenda mixórdia, se me permitem opinar livremente.)

(Muito) Compreensivelmente, estes fulanos estão apreensivos não só com a missão que lhes foi atribuída mas também uns com os outros… E no centro desta confusão, temos a bruxa moderna Glenna que, ao que parece, gosta de homens mais velhos…humm…na verdade, 1000 anos mais velhos…e o feiticeiro, Hoyt, que viajou do século XII - e ambos acabam por descobrir que até mesmo em tempo de guerra há espaço para o amor.

É certo que torci muitas vezes o nariz a este livro assim que li a sinopse (deuses? Bruxas? Feiticeiros? Vampiros?)…e confesso que se não fosse um Nora Roberts provavelmente nunca lhe teria pegado. Mas fico contente por tê-lo feito! :)

Definitivamente, este não é um dos livros que manifesta melhor a maturidade da escrita de Nora Roberts; esta acaba por transparecer numa composição mais bruta e mais incompleta e bem menos melodiosa do que aquela que lhe conhecemos, mas o talento é inegável e a forma como a autora consegue meter no meio de toda esta loucura uma história de amor que parece perfeitamente banal é de louvar.

As personagens são credíveis (dentro do contexto do livro, claro! - orgulho-me em dizer que já não acredito em feiticeiros e vampiros…mas bruxas?! Bem, que as há, há! Não sei é se têm poderes mágicos…). O casal protagonista não é particularmente notável, Hoyt pareceu-me demasiado ausente e, principalmente Glenna, trazem pouco das suas experiências passadas para a história actual. Mas todas as personagens são únicas, bem individualizadas no seu carácter, com as suas preocupações e objectivos pessoais bem estabelecidos.

Gostei que, ao contrário do habitual, Nora se tenha dedicado mais ao argumento como um todo, sem destacar tanto o envolvimento de Hoyt e Glenna deixando as outras personagens em standby. Claro que isso se repercutiu no romance, que acaba por parecer demasiado precipitado e repentino; e o cenário envolvente não ganha a consistência gráfica que é costumeira com Nora Roberts.

No geral, gostei do argumento, gostei das personagens e fiquei empolgada porque, como já nos livrámos da história dos caramelos do grupo (Glenna e Hoyt)..tenho esperança que a partir daqui seja para melhorar!


Clique no geladinho se
gostou da opinião!




Um comentário:

  1. Ainda não leu a trilogia completa? Eu já e o 3º livro, amei...apesar do final ser esperado.
    Eu adoro os livros escritos por esta senhora.

    ResponderExcluir