Goodreads

Destaques

0 O que ando a ler...Setembro

Resumo
  Entre as leituras deste mês há duas que se destacam! Ele Está de Volta  a fantástica estreia de Timur Vermes, é um livro que, depois de ler a sinopse, não podia deixar de ler! Adorei o humor cáustico e a forma subtil com que nos põe a pensar...
  Menina Rica, Menina Pobre vem logo a seguir nos meus preferidos deste mês. Senti-me comovida e revoltada com a história destas duas irmãs e por tudo o que tiveram que passar até ao tão esperado reencontro.
  Encontro Inesperado  mais um de Jill Mansell, foi bastante entusiasmante e divertido - um daqueles que me recorda porque continuo a acompanhar a autora...tanto assim que já encomendei a minha cópia de Acasos Felizes, já para outubro!
  Quanto às expectativas que criei em redor de Sveva Casati Modignani, O Barão acabou por me desiludir um bocadinho. Mas já fui avisada pela Maria do Marcador de Livros que este livro não foi das melhores escolhas para introdução ao trabalho da autora...portanto não vou desistir! Até já aqui tenho Um Dia Naquele Inverno para ler!
  A maior desilusão do mês foi mesmo O Paraíso das Damas...é muito raro que um clássico me desiluda mas, e reconhecendo toda a importância que o livro tem e toda a glamourosa qualidade da escrita do autor, pessoalmente não gostei deste livro...

30/Setembro
  Elizabeth Adler combina em Intriga em Monte Carlo personagens de livros anteriores com personagens novas num enredo verdadeiramente intrigante e romântico.
  Gostei do desempenho da autora na escrita - nunca tinha lido nada de Adler - gostei também das personagens envolvidas e do próprio enredo que protagonizam.
  Se conseguirmos ignorar a enorme dose de futilidade, materialismo e consumismo, Intriga em Monte Carlo garante óptimas horas de entretenimento e descontracção.


Preferidos do Mês:
1. Ele Está de Volta: 5★
2. Menina Rica, Menina Pobre: 4★
3. Encontro Inesperado: 4★
4. Intriga em Monte Carlo: 3★
5. O Barão: 3★
6. O Paraíso das Damas: 2★
20/Setembro
  «Ele Está de Volta» é perturbadoramente cómico. Pessoalmente, não consegui desviar-me do pensamento de que estava a rir de uma coisa que, obviamente, não devia!...
  Engenhosamente, Timur Vermes fez com que fosse demasiado fácil esquecer que este homem foi um cretino da pior espécie: aqui está novamente Hitler a convencer e a manobrar a Alemanha com a sua brilhante capacidade oratória (e eles a predispostos a isso, claro), focando pontos críticos com os quais concordamos mas propondo resoluções monstruosas que vão sendo mal interpretadas, estando o próprio afogado num preconceito ignorante.
  Este é um livro que serve também de severa crítica política e social e, embora pareça abordar em termos levianos um tema tão sensível, fá-lo de forma extremamente inteligente e significativamente irónica. Já para não dizer super original.

17/Setembro
  Jill Mansell esmaga completamente a ilusão romântica de amor à primeira vista...mas é um preço
justo a pagar por tanta diversão!
  Neste género literário subvalorizado, Mansell cria óptimas escapatórias para o leitor: enredos leves que se destinam a puro entretenimento!...
  ...E Encontro Inesperado não é excepção! Mansell cria a noção de que acontecimentos decisivos derivam de pequenas e macabras coincidências, conferindo à história rumos absolutamente inesperados...e, quando nos apercebemos de que qualquer coisa pode, e vai, de facto acontecer, agarramo-nos à leitura com interesse renovado!

13/Setembro
  A qualidade de escrita, saudavelmente pretensiosa, fica patente, conquanto este seja um dos primeiros trabalhos da autora. A pesquisa por detrás da história é muito satisfatória e o enredo é de construção sólida.
  Infelizmente o enredo de O Barão, embora inteligente em conteúdo e desenvolvimento, não me atraiu muito. Não me senti curiosa nem intrigada com a história nem com as personagens que a desempenham. Penso que um dos principais motivos para tal será o facto de o livro ser pouco «caloroso».

11/Setembro
  Menina Rica, Menina Pobre traz-nos uma leitura compulsiva que nos leva numa viagem em busca da liberdade, da felicidade e, em última instância, da verdade.
  Senti a minha curiosidade ser espicaçada, encolerizei-me em momentos revoltantes e contra personagens verdadeiramente desprezíveis, ansiei pela reunião das irmãs e vibrei com o triunfo de ambas - em suma: adorei o livro!

07/Setembro
  Parece que este mês não comecei muito bem... 
 Em termos de qualidade da narrativa, importância e relevância social/histórica não tenho dúvidas que O Paraíso das Damas se encontre entre o 4 e o 5…mas tenho que ser sincera, não tirei grande deleite pessoal desta leitura…
  A escrita de Zola neste livro é altamente requintada e esmerada, conferindo um tom muito agradável à narrativa, contudo, o ritmo é bastante lento, as descrições detalhadíssimas das diferentes secções da loja foram, para mim, entediantes, ofuscando as partes agradáveis.
  Metaforicamente, este livro será de uma confecção exímia mas cujo modelo, esteticamente, não me agradou…




Nenhum comentário:

Postar um comentário