Goodreads

Destaques

0 Sem grandes êxitos, mas as livrarias afirmam estar a prosperar

Este Natal os livreiros afirmam que não há nenhum livro que se destaque como grande sucesso; nem mesmo livros cujas vendas no passado  foram bastante fortes ao passo que, no ano passado, o livro Steve Jobs de Walter Isaacson foi claramente a escolha preferida para oferecer como prenda, com a venda de 379.000 cópias logo na primeira semana após o seu lançamento.

Ainda assim, livrarias independentes celebram prosperidade devido à elevada quantidade de opções de que os compradores beneficiam actualmente. Alguns livreiros registam um aumento de vendas de 15% e outros de 10% em relação ao ano passado. 

Há outros motivos apontados como causa para o sucesso da venda de livros, como a visita do presidente Obama e suas filhas à One More Page Books no sábado após a Acção de Graças, a popularidade do Kobo (dispositivo de leitura de e-books, concebido especialmente para livrarias independentes). É um facto que as vendas de e-books têm vindo a aumentar, mas a um ritmo muito mais lento do que em anos anteriores. 

Em contraste, a Barnes & Noble registou uma ligeira quebra nas vendas em comparação com o ano passado - o que já era esperado uma vez que o número de vendas do ano passado foi influenciado pelo encerramento de diversas lojas Borders, com a saída da empresa do mercado de negócios. 


Fonte: New York Times
por Leslie Kaufman


Nenhum comentário:

Postar um comentário